Treinamento em Mediação para Advogados

Ainda sobre o treinamento de Seniores …

Explicar o que é Mediação Privada, seus modelos e formatos de conduzir os diálogos, já é difícil para o público comum, imaginem para advogados contenciosos “sêniores” que há mais de 40 anos só ouvem as partes para articular defesa e resposta a cada item.

Agarrar essa atenção dos executivos “sêniores” quando você apresenta é fundamental para o sucesso da apresentação.

Líderes seniores estão entre o público mais difícil e impaciente. Eles estão incrivelmente ocupados para sentar e ouvir algo, exceto seus netinhos brincando, ainda mais para uma longa apresentação mesmo que com um excelente desfecho. Muitas vezes eles vão apenas interromper o apresentador antes de terminar.

Lição dada, lição aprendida – fui eu explicar o que é mediação privada a um contencioso sênior “nato” que disputava com o ascensorista do elevador do fórum sobre a ordem de entrada no elevador, trazendo princípios constitucionais lá nos idos de 1990.

Veja como você pode ganhar seu apoio:

Resumir “na frente”, ou seja, antecipe as conclusões. Geralmente o resumo é uma recolocação dos principais pontos no final da apresentação, nesse caso não.

Feito o resumo nos primeiros slides do deck, conduza-a com toda a informação que seu público (especial) realmente se preocupa e se interessa: achados, conclusões e recomendações específicas. Em seguida, passe para dados de suporte, gráficos e estatísticas, sutilezas e outros materiais. Mas sempre coloque uma breve visão geral dos pontos-chave antecipados, nos primeiros slides  e use o resto do deck como um apêndice.
Definir expectativas. Deixe-os saber que você gastará os primeiros minutos em seu sumário e terão intervalos entre blocos de slides para discussão e depois abertura de debates ao final do deck.

Mesmo os executivos mais impacientes serão mais propensos a deixá-lo passar por seus principais pontos ininterruptos, se eles entenderem que terão tempo para seus questionamentos em breve.

 

 

Anúncios

‘To do List’ – tempos de deslocamento e bloqueio dos eventos na agenda do coachee

Faça a sua “To-Do List” no trabalho de forma eficiente. As listas de coisas a fazer pode salvar sua vida e melhorar suas funções. Organização e gestão de tempo são competências já instaladas, mas a habilidade em executá-las pode fazer toda a diferença no cumprimento de suas metas, acreditem, terminar a maratona e gritar “Alegrai-vos atenienses,Vencemos” não pode ser seguida de infarto fulminate, e sim de uma celebração imediata! :O)

Suas funções dependem de uma lista clara e eficiente, e, para tanto, como coach nos trabalhos de um grande escritório de advogados identificamos alguns itens que podem ser de grande ajuda.

Tomar notas em reuniões, no bloco timbrado do escritório, de datas e contagem de prazos, assim como assuntos a serem tratados realmente, não saem do papel onde foram escritos. A melhor forma de lidar com essas anotações e desenhos é categorizá-los de forma que façam sentido para você, ou sejsa, classifique-os por temas, equipes e grau de dificuldade, depois classifique-os pela urgência.

Escolha o meio certo de executar as tarefas já classificadas, pelo notebook, outlook, agenda google, ou outra agenda que possa mostrar o tempo de deslocamento, o tempo da tarefa, e que bloqueie na agenda geral e visualizada por todos esse tempo que sera dedicado a essa tarefa.

Reescrever essa lista a cada novo episódio de compromisso ou execução é fundamental para agilizar seu tempo e a solução da questão. No nosso caso, num HUB de advogados contenciosos e pareceristas que compartilham o mesmo espaço físico e virtual onde as tarefas paralegais e administrativas são compartilhadas, essencial uma agenda com prazos e compromisso gerias e prazos e compromissos individuais. Erro comum é separar agenda pessoal da agenda do trabalho.

 

 

Dizer “não” é fundamental ao mediador – coach em mediação e arbitragem

Nós do Instituto de Negociação Ananda Maya, no último programa de modelos de coaching em negociação na oficina sobre novas perspectivas para melhoria na habilidade de negociadores em criar oportunidades viáveis às partes, resolver problemas e construir relacionamentos fortes, chegamos a um caso prático real, onde foram oferecidas opções de solução às partes envolvida numa disputa judicial cujo tema era guarda compartilhada e agenda de uso de imóveis de veraneio. Da lide judicial um total de 16 pessoas foram convidadas para dialogar sobre o assunto, primeiro em conjunto, depois em caucus.

Depois de um longo procedimento de abertura de diálogos, negociação, mediação e gestão de conflitos, a equipe se deparou com um contexto típico de Criação de Valores em Controvérsias e o enfrentaram o problema de economizar tempo dizendo simplesmente “não”.

O impasse para os mediadores em treinamento era sobre a o tempo de trabalho na questão verso os resultados que as partes produziam. Como coach em mediação preciso dizer que bater metas e mostrar resultados não é a melhor opção.

Nesse treinamento específico, aprendemos a declinar de solicitações de reuniões não essenciais, pois uma breve leitura da ata de audiência já nos informaria o andamento na esfera judicial, assim como novas questões da vida cotidiana podem ser trazidas por um relato por escrito, simples, direcionado aos mediadores ou ao assistente pessoal de cada parte. A agenda e o plano de ação devem ser simples, claros e direcionados para o combinado. O foco do esforço do mediador é mediar e não fazer terapia.