Sobre conexões emocionais nas mediações

Quanto mais se avança num processo de mediação onde as partes desejam preservar a relação, mais elas se conectam emocionalmente com o resultado da mediação em um nível pessoal.

Para tanto o mediador deve dar toda a sua atenção. O que parece simples é facilmente perdido em um toque do celular, em um som de mensagem recebida ou mesmo em conversas paralelas no ambiente.

Assim como na escuta ativa, ao falar o mediador deve foca na conversa para que a mensagem chegue aos mediados sem ruído.

Emoções contagiam as pessoas envolvidas, se o mediador está ansioso ou negativo, ele deve se colocar em quarentena – ou fazendo pausa para um café, chá, água e recompondo-se nesse intervalo. Na volta, reorganizar a dinâmica do processo para colaborar com um resultado positivo.

O feedback de co-mediadores nesse caso é essencial, discutir as próprias emoções após a mediação concluída, e reorganizar a trilha percorrida nas reuniões ajuda o mediador nos próximos mapas de mediação.

Anúncios